Treinamento funcional: rápido e eficiente

Trabalho, filhos, trânsito, estresse. A vida em uma grande cidade não é fácil. A rotina, que exige cada vez mais dos indivíduos, demanda hábitos saudáveis. Sem eles, é mais difícil ainda dar conta das de todas as atividades diárias sem atingir um nível incômodo de estafa.

É nesse contexto que uma prática denominada “treinamento funcional” vem ganhando cada vez mais adeptos. A atividade, que propõe trabalhar os músculos de forma integrada, é focada em movimentos naturais do corpo que melhoram a força, a resistência, o equilíbrio, a capacidade cardiorrespiratória e a agilidade do praticante. O resultado é um físico mais definido e alongado, ao contrário da musculação, que deixa os músculos hipertrofiados.

Saulo Batista, coordenador técnico da Jungle Gym Brazil, explica que o treinamento funcional era aplicado aos atletas de alto rendimento na busca pelo aperfeiçoamento de habilidades específicas, mas essa realidade foi adaptada para o esportista comum. A prática, por exigir pouco tempo e proporcionar resultados mais esguios, é bastante procurada por mulheres.

“Hoje, aplicamos o treinamento funcional aos atletas da vida real, pessoas comuns que precisam de um bom condicionamento físico para as atividades da vida diária. Porque trabalhar, cuidar da casa, dos filhos, estudos e ainda se manter bonita tem que ser atleta e estar preparada”, afirma.

Batista, no entanto, alerta para que o modelo não seja confundido como extensão da musculação. “O uso de máquinas e pesos na musculação é fundamental. No treinamento funcional há uma variedade muito grande de aparelhos e exercícios somente com o peso corporal, que simulam gestos esportivos da vida diária, fazendo com que a atividade seja diferente e dinâmica todos os dias”, explica.

Para quem tem a vida agitada, o treinamento funcional pode ser encaixado na rotina: cada treino tem duração máxima de 50 minutos e as academias costumam oferecer as aulas em horários variados.

“Essa metodologia é uma boa opção para todas as pessoas que não têm muito tempo e precisam otimizar os resultados com flexibilidade de horário. Muitas pessoas usam, por exemplo, o período do almoço para treinar  ou o intervalo entre o trabalho e a faculdade, já que em 50 minutos conseguimos fazer um treino completo, trabalhando o corpo como um todo”, pontua Batista.

Os exercícios, por simularem gestos diários, fortalecem regiões onde a musculatura é mais propensa a injúrias por algum esforço repetitivo. Para quem é corredor, a prática pode incrementar o treinamento. “É a combinação perfeita para um bom desempenho nas corridas, pois previne lesões fortalecendo os músculos e desenvolvendo as habilidades do corredor”, acredita Batista.

Raquel Macedo trocou a musculação pelo treinamento funcional e afirma que não se arrepende. “Em menos tempo, eu consigo fazer o trabalho cardio, de força e aeróbico em um só treinamento. Na academia precisava ficar muito mais tempo para fazer todo o trabalho”.

A aluna afirma que o modelo trouxe benefícios ao seu corpo. “Tenho maior disposição no meu cotidiano e também para brincar com meus filhos. Perdi 5 Kg como precisava e minha musculatura está mais forte”, assegura.

No Comments

Post A Comment